Nota de falecimento - Joel Barcellos (1936-2018)

A Cinemateca Brasileira lamenta o falecimento do ator, diretor e roteirista Joel Barcellos. Nascido em 1936, iniciou sua carreira na peça Eles não usam black-tie, de Gianfrancesco Guarnieri, no Teatro de Arena. No cinema, começou com uma ponta em Trabalhou bem, Genival! (1955), de Luiz de Barros, e participou de momentos históricos na década de 1960, como Cinco vezes favela (1962), Os fuzis (1964), de Ruy Guerra, O desafio (1965), de Paulo César Saraceni; A falecida (1965), de Leon Hirszman; A grande cidade (1965), de Carlos Diegues e Copacabana me engana (1968), de Antônio Carlos da Fontoura. Em 1968, ganhou o Candango de Melhor Ator por sua atuação em Jardim de guerra, de Neville D’Almeida. Seu trabalho mais recente foi no longa Casimiro de Abreu (2007), de Paulo César Saraceni e Mário Carneiro.

Aos familiares e amigos, nossos pêsames.